Sander Berndsen lidera EPT Berlim à entrada para o Dia 2

ept-thumb-promo.jpgMais um dia e mais uma rica mistura de acontecimentos no Dia 1B do main event do European Poker Tour de Berlim. Tal como dissemos ontem, o Dia 1 não é propriamente o ideal para prever vencedores , mas se alguma coisa há para falar em relação ao dia de hoje, essa "coisa" são os jogadores que, pelas fichas que amealharam, estão destinados a figurar amanhã em resumos deste género. Quer seja pelo aspeto positivo, quer seja pelo negativo... Hoje, amanhã e por aí fora até domingo.

Vamos a isso, então! O primeiro de todos a cravar uma bandeira no solo - uma verdadeira e não daquelas que "abanam" na lua - foi Marcin Horecki, que rapidamente escalou até uma stack de seis dígitos e parecia imparável. Mas, mais uma vez, os deuses do poker provaram que a palavra "imparável", num torneio, pode ser dolorasamente breve e Horecki rapidamente veio por aí abaixo, muito por culpa do companheiro de Team PokerStars Pro Jan Heitmann.

marcin_horecki_ber7_d1b_wrap.jpg

Marcin Horecki

Os primeiros níveis de Heitmann foram muito o oposto do seu companheiro polaco. Uma autêntica montanha russa, digamos assim, que chegou a vê-lo reduzido a menos de 10.000 fichas. Mas tal como Kevin Stani na véspera, Heitman meteu mãos à obra e acabou por terminar acima da centena de milhar, mais concretamente nas 100.800 fichas.

jan_heitmann_ber7_d1b_wrap.jpg

Jan Heitmann

E enquanto Heitmann ia construindo a sua stack, o encedor do ano passado, Kevin MacPhee, via a sua ficar feita em pedaços muito por culpa de um erro próprio. Niguém quer perder as suas fichas, sobretudo por ver mal a sua mão, mas foi isso mesmo que o americano garantiu ter acontecido depois de fazer um over-shove no river com segundo par contra Kevin Vandersmissen.

liv_boeree_kevin_macphee_ber7_d1b_wrap.jpg

Liv Boeree e "larga o osso" Kevin MacPhee

Ao mesmo tempo, ficava a saber-se que não haveria repetição da boa prestação do vice-campeão do ano passado, Ilari Tahkokalio. Foi mandado para o rail após ter ficado debilitado numa mão contra Nima Ahrary. Uma mão que poderia mandar o alemão para a chip lead. À conta disso, Ahrary acabou o dia com 166.600 fichas.

nima_ahrary_ber7_d1b_wrap.jpg

Nima Ahrary

Mas enquanto estes e outros se mantinham entretidos naquilo que, contas feitas, até podemos chamar de "manobras de diversão", havia um holandês que se ria silenciosamente, lá no cantinho da sala de jogo. Um riso cínico, tão pleno de satisfação como de incerteza do quão longe o pode levar a prestação que estava a conseguir. Aqui no PokerStars Blog tentamos sempre ser o mais interativos possível, pelo que fomos procurar sons na internet que vos possam dar uma ideia da satisfação deste holandês. E acho que encontrámos mesmo uma gravação áudio (e, quiçá, de vídeo...) de uma das suas risadas neste dia... Ora cliquem aí no "play"!

Ora, o holandês de que vos falamos é nem mais nem menos do que Sander Berndsen, um jogador de high stakes que fez jus à sua fama ao amealhar 242.900 fichas nesta noite. E isto numa mesa que, na ponta final, parecia a cordilheira dos Andes, com várias montanhas de fichas espalhadas em seu redor.

sander_berndsen_ber7_d1b_wrap.jpg

Sander Berndsen

Estamos a falar de montanhas como, por exemplo, a de Robert Flink (203.400 fichas) e a de Alek Samardzic (200.200), que ficou muito próximo da stack do chip leader do Dia 1, Cristian Dragomir, que foi descansar com um saco de 205.500.

Team Pro em força

O dia de hoje contou com nada menos do que 28(!) Team PokerStars Pros em ação entre os 458 jogadores - dos quais sobreviveram 202. Entre os sobreviventes, destaque para Johannes Strassman com 132.000 fichas e Joep Van Den Bijgaart, com 120.300.

No lado oposto da "barricada" estiveram Dario Minieri, que se "espalhou" numa mesa que parecia prestes a dominar, assim como o seu compatriota italiano Luca Pagano. Liv Boeree, Johnny Lodden, Dag Palovic, JP Kelly, Bertrand Grospellier e o PokerStars SportStar Boris Becker também não estiveram melhor.

boris_becker_ber7_d1b_wrap.jpg

Boris Becker

Mas, alto lá! Não se assustem com esta vaga de Team Pros eliminados. Os outros não estão tão bem como Strassman e Bijgaart mas ainda temos na luta nomes como George Danzer (não me canso de referir que lhe ganhei um pote gigante numa etapa do WCOOP), Sebastian Ruthenberg, Pieter de Korver, Fátima Moreira de Melo e Sandra Naujoks. Como foto para ilustrar este parágrafo, vamos escolher a Sandra e pedir desculpa à Fátima uma vez que temos tido o cuidado de publicar fotos suas em quase todos os eventos.

sandra_naujoks_ber7_d1b_wrap.jpg

Sandra Naujoks

Ahhhh... Que se lixe! Tomem lá a Fatinha também!

fatima_moreira_de_melo_ber7_d1b2.jpg

Fátima Moreira de Melo

E é com estes belos sorrisos que nos despedimos à velha moda de Sousa Veloso, ou seja, com amizade! Esta quinta-feira, no Dia 2, contamos com o Team PokerStars Pro Henrique Pinho a batalhar com as suas 102.200 fichas. Podem consultar o chip count para terem uma ideia das posições relativas destas diversas personalidades e, se não tiverem tempo ou paciência para esperar pelo resumo do Dia 2, acompanhar a cobertura ao vivo (em inglês) dos nossos companheiros do PokerStars Blog Internacional.

Related posts