LAPT San José: Dia 2 nem tão simples quanto parece

|

Havia um otimismo no saguão do centro de convenções do Ramada Herradura nesta manhã, do tipo que parece permear a pequena e tranqüila nação da Costa Rica. Os trinta e oito jogadores que se reuniram para o Dia 2 do LAPT San José estavam todos muito conscientes de um fato crítico: vinte e quatro jogadores chegariam ao dinheiro. Isso fez parecer que receber um prêmio em dinheiro neste torneio chegaria a ser decepcionante de tão simples. Não seja eliminado antes que outros quatorze jogadores sejam.

Qualquer um que já tenha disputado um torneio multi-mesas de No-limit Hold'em dirá que a verdade é que chegar ao dinheiro é uma tarefa hercúlea. Demanda um foco intenso, uma corrente incessante de jogo excelente e a habilidade de evitar (ou pelo menos minimizar) os efeitos da falta de sorte. Além disso, meramente chegar ao dinheiro não é o objetivo de nenhum dos trinta e oito restantes. Todos querem vencer.

_IJG0180.jpg

O jogo teve início um pouco após o meio-dia.

Ainda assim, matemática é matemática. Os números são irredutíveis em torneios multi-mesas. Somente oito dos trinta e oito jogadores restantes veriam o final do dia. Quatorze deles não provariam o gosto do dinheiro. Ainda na caça, estavam: a equipe composta pelo marido e mulher vencedores do bracelete de ouro na WSOP; um jogador que se classificou para este torneio de $3.700,00 através de um investimento de apenas $7,00 e um pouco do seu tempo; representantes de dez países diferentes e mais um bando de classificados online.

Os dois primeiros jogadores eliminados no dia estavam fora antes que o último jogador surgisse para retirar as fichas dos sacos plásticos. Andrew Chen apareceu com trinta e cinco minutos de atraso para o início do jogo. Quando ele finalmente chegou, Jose Contreras já tinha sido eliminado por Jesse Macleod e o par mais alto de Chase Chenoweth bateu o par mais alto de Mark Hirleman com kicker melhor. Então, pelo menos para Chen, a matemática foi diferente – somente doze eliminações o separavam do dinheiro.

A grande história no início do dia foi a eliminação de Abraham Rosenkrantz, próxima ao fim do nível 11, o primeiro nível do jogo. Rosenkrantz era um dos líderes de fichas na noite anterior, chegando ao Dia 2 com 114.000. Mesmo assim, quando seu par de reis encontrou o par de áses Brent Sheirbon, Rosenkrantz estava fora do torneio e Sheirbon tomou a liderança em fichas de Robert Woodcock.

_IJG0199.jpg

Abraham Rosenkrantz foi eliminado cedo.

Woodcock não estava dormindo. Ele estava usando sua pilha como uma arma para mandar seus oponentes pro rail. Um por um, jogadores como Mark Ioli, William Valladeres e Jesse Macleod foram eliminados. Torneios de poker não são para qualquer um: ou você entra no caminhão de fichas ou vai para o rail.

Com vinte e sete jogadores restantes, duas histórias especiais estavam nascendo. A primeira envolveu a única equipe composta por marido e esposa vencedores de bracelete de ouro na WSOP: Max e Maria Stern. Ambos permaneceram vivos conforme a bolha do dinheiro se aproximava. Maria tinha uma pilha saudável, mas Max estava com poucas fichas. Todos na sala que não estavam sentados em uma mesa de poker, estavam torcendo para Max encontrar um meio de dobrar; todos sentados nas mesas estavam torcendo para ele sair. Max finalmente colocou tudo no meio com ás e rei contra par de cinco de Carter Gill. O flop trouxe um ás, mas Gill fez um flush de ouros e eliminou o tri-campeão do WSOP.

_IJ23343.jpg

Max e Maria Stern

Foi no final do Nível 12 que a bolha do dinheiro finalmente estourou. Alguém sempre vai para casa sendo o mais infeliz de todos os jogadores a entrar no torneio, tendo trabalhado por todas essas horas de disputa para ser o último a ser eliminado e sair de mãos vazias. Hoje esta honra pertenceu a Guillaume Noël, eliminado com K-Q por Ryan Fee e seu A-2. Noël encarou sua partida de forma mais natural que qualquer bubble boy que eu já vi na vida, sorrindo e apertando a mão de Fee antes de ir para o rail assistir os desdobramentos do resto do torneio.

A eliminação de Noël foi a segunda das duas histórias especiais que foram captadas por nossos radares. Porém outra história surgiu em seguida, Aaron Kielesinski, um jogador que se classificou para este torneio através de satélites PokerStars. Para comparecer a este torneio de $3.700,00, Kielesinsk investiu apenas $7,00. Quando Noël foi eliminado, Kielesinski tinha $9.770,00 garantidos. Não somos bons em matemática, mas podemos assegurar que a taxa de retorno obtida é incomparável com as do mundo financeiro, mesmo antes de todos os mercados começarem a cair. O PokerStars.tv capturou Kielesinski no início do dia, antes de sua eliminação:


Assista: LAPT San José 2008: Aaron Kielesinski no PokerStars.tv

Como é de costume em torneios multi-mesas, os jogadores com as menores pilhas foram caindo um a um. Jason Frazee, Maurice Millares Molina, Aaron Kielesinski, Mike Gorodinsky, Mark Hirleman e Martin Clemmensen saíram todos. Alguns sofreram terríveis bad beats (Frazee em particular, obtendo uma trinca no flop quando Brent Sheirbon completou um full house no river), porém a maioria deles tinha realmente uma pilha pequena que impossibilitava progressos no torneio. Então, tivemos a primeira mão importante da tarde. Robert Woodcock e Brent Sheirbon de alguma forma conseguiram colocar 110.000 fichas no pote pré-flop. Sheirbon fez uma pequena aposta de 12.000. Woodcock aumentou para 37.000. A mão parecia destinada a eliminar ou debilitar alguém, quando Sheirbon foi all in, mas Woodcock desistiu. Ainda assim, com este ganho, Sheirbon foi para a marca de 400.000 fichas.

_IJG0329.jpg

Brent Sheirbon

Após esta mão, a ordem natural se restabeleceu e os jogadores com pilhas pequenas continuaram caindo. Jon Van Fleet, Michael DeGilio e Tark Abboud todos caíram no abismo negro das eliminações do torneio. O jogo foi consolidado em duas mesas com poucas mãos. Foi aí que voltamos para a história de Andrew Chen, o cara que chegou com trinta e cinco minutos de atraso para o início do jogo. Parecia um sinal do que estava por vir, e ele já chegou eliminando Kevin MacPhee. Ninguém poderia prever que Chen sequer estaria no torneio quando restavam apenas duas mesas. Ainda assim, lá estava ele, para triplicar com par de damas contra ás e rei de Joel Micka e ás e rei de Carter Gill. Assim, Gill foi eliminado do torneio em 14º lugar e aumentou a contagem de fichas de Chen para 250.000. Michael Collins, Shawn Patrick Ryan e Alan Milesky também saíram em seguida.

_IJG0381.jpg

Andrew Chen

Restavam dez jogadores. A próxima eliminação resultaria em outro agrupamento em uma única mesa com nove mãos. Earl Burkland colocou sua pilha no centro no início do Nível 16 com par de seis, e ficou em apuros quando Robert Woodcock pagou no mesmo instante. Woodcock tinha áses, com um outro saindo no flop. Burkland partiu em 10º lugar nos deixando com os últimos nove. Ainda restava uma eliminação antes de chegar a noite.

Se quatorze eliminações eram como uma ordem natural no início do dia, então a última eliminação parecia tão simples quanto recitar o alfabeto. Todas as fichas estavam bem distribuídas e ninguém queria ser a pessoa a sair na bolha do Dia 3. Mão após mão e a contagem de fichas pouco se alterava. Os níveis foram passando...16, 17, 18. Andrew Chen tentou uma jogada ao fim do Nível 17, quando pagou uma aposta no river de Ryan Fee sem conseguir bater o par de valetes, mas isso não era suficiente para eliminar Chen do torneio.

Robert Woodcock, o líder em fichas oito de horas atrás, no início do Dia 2, talvez ainda desejasse ter permanecido nesta posição. Algumas mãos depois, Chen abriu com 20.000 e Woodcock voltou all-in em cima dele. Quando Chen pagou, o momento pelo qual todos esperavam havia chegado. Tínhamos o par de valetes de Chen contra ás e rei de Woodcock, e os valetes seguraram na mesa Qd-7c-4s-Qs-7s. Woodcock ficou em choque. Andrew Chen chegou atrasado, mas certificou-se de não faltar no Dia 3. Vamos ver se ele vai chegar atrasado de novo.

Os oito jogadores restantes voltarão amanhã ao meio-dia para ver quem sairá com o prêmio de mais de $285.000,00 do primeiro lugar. Parece que o líder de fichas desta noite é Ryan Fee. As contagens de fichas para a Mesa Final de amanhã logo estarão disponíveis, em nossa página deContagem de Fichas do LAPT (em Inglês). Os pagamentos para os oito finalistas estarão listados na estrutura de pagamentos publicada em nossa página de Prêmios do LAPT. Se você também lê em Espanhol, dê uma olhada no Blog Espanhol do PokerStars e não deixe de conferir o Blog Brasileiro do PokerStars . Não se esqueça que os vídeo-clips com toda a ação aqui em San José estão disponíveis no PokerStars.tv (em Inglês).

Para uma análise completa do Dia 2, navegue pelos posts abaixo (em Inglês):

LAPT San José: Atualizações do Nível 11
LAPT San José: Atualizações do Nível 12
LAPT San José: Atualizações do Nível 13
LAPT San José: Atualizações do Nível 14
LAPT San José: Atualizações do Nível 15
LAPT San José: Atualizações do Nível 16
LAPT San José: Atualizações do Nível 17
LAPT San José: Atualizações do Nível 18

Fotografias por Joe Giron/IMPDI






About this Entry

This page contains a single entry by PokerStars published on novembro 4, 2008 11:24 PM.

LAPT San José: Supernova relampeja sobre os oponentes was the previous entry in this blog.

LAPT San José: Fee coleta sua taxa na Costa Rica is the next entry in this blog.

Find recent content on the main index or look in the archives to find all content.